Neste conteúdo vamos esclarecer uma das dúvidas que mais chegam até nós: as mudanças de temperatura, frio e calor, podem alterar o resultado dos procedimentos, mesmo sendo realizado exatamente com o mesmo produto e passo a passo? E o produto, pode ter mudança em algumas características? Nossa Técnica Master, Mari Maron, nos ajudou na explicação.

Vale lembrar que o que modifica o cabelo é a fórmula química do produto, que possui os ativos para isso. Deve-se considerar que quando não existe alteração na fórmula que promove a mudança, os resultados finais devem ser os mesmos. Embalagens, fragrâncias ou alterações leves de viscosidade não são influenciadores.

Em alguns casos é preciso levar em consideração algumas situações, por exemplo, o modo de preparar e misturar os produtos, as proporções da mistura, quem e como o produto foi aplicado, as características individuais de cada cabelo e, principalmente, as variações de temperatura. A maioria das pessoas não associa a temperatura como uma influência nos resultados, mas sim, algumas mudanças são normais!

Alterações em dias frios

Consideremos dias frios aqueles com temperatura inferior a 15 graus, mas sabemos que em muitos lugares as temperaturas chegam a ser negativas. O inverno é o período em que os cabeleireiros mais notam essas mudanças, até mesmo com resultados negativos e insatisfatórios.

Cremes ou loções ficam mais duros, densos ou firmes. Por mais que sejam utilizados climatizadores e aquecedores, as massas dos frascos estão geladas, como se retirassem da geladeira. Então, até adquirirem a temperatura ideal transferida pelo calor do corpo da cliente, o profissional já vai começar a retirar os produtos dos cabelos, com a ideia de que os resultados estão prontos ou por vezes porque prometeu ao cliente finalizar o processo em um tempo determinado.

Veja o que pode acontecer em cada tipo de transformação:

– Colorações podem não fazer uma boa cobertura de fios brancos;

– Descolorações podem não clarear o suficiente, resultando em fundo de clareamento mais escuro;

– Tratamentos podem não oferecer toda a recuperação esperada;

– Alisamentos quando não agem o suficiente, não liberam totalmente os ativos ou o cabelo permanece com algumas ondulações.

Em temperaturas muito baixas, considere deixar os produtos agirem por mais tempo, em alguns casos utilizar cremes oxidantes com um volume um pouco maior. Pode-se também utilizar uma fonte de calor moderada, se necessário, como uma touca ou capa plástica para isolar ou aquecer suavemente com secador na fase inicial do procedimento.

Alterações em dias quentes

Consideremos dias quentes aqueles com temperatura superior a 15 graus. No verão, os produtos em forma de creme ou loções ficam com a consistência mais rasa, mais moles ou menos consistentes, mesmo sem nenhuma alteração na composição.

Em dias quentes, tudo acontece mais rápido! Cumpra o tempo de pausa indicado nas embalagens e as orientações para cada procedimento.

Veja o que pode acontecer em cada tipo de transformação:

– Colorações e descolorações resultam em cores mais transparentes ou mais claras, em menor tempo;

– Tratamentos agem mais rápido, para alcançar a recuperação esperada;

– Nos alisamentos, especialmente VP Off e VP Tioglicolato, o tempo de pausa da força alisadora pode ser menor, dependendo do tipo de cabelo.


Vamos ficar atentos a situações do clima e usar recursos que melhorem os resultados. Gostou do conteúdo? Já passou por situações parecidas com a mudança de temperatura? Deixe sua resposta nos comentários!