Os reflexos nas colorações são fundamentais para chegar à cor que o cliente deseja e também na cor que melhor combinará com o tom de pele.

Neste artigo te ajudaremos a escolher o reflexo mais adequado para diversas situações. Vamos começar?

Quais são os reflexos quentes e frios?

Para início de conversa, você precisa saber quais são os reflexos quentes e quais são os frios. A ferramenta correta para te ajudar nisso é a Estrela de Oswald ou Estrela da Colorimetria:

A metade superior desse diagrama contém os reflexos frios: roxo, azul e verde. Já a metade inferior traz os reflexos quentes: vermelho, laranja e amarelo.

Nas caixinhas de colorações, esses reflexos são representados por números, que ficam logo após a vírgula. Estes números podem variar de marca para marca.

  • Roxo: 2 (irisado)
  • Azul: 1 (acinzentado)
  • Verde: 7 (mate)
  • Vermelho: 6 (avermelhado)
  • Laranja: 4 (acobreado)
  • Amarelo: 3 (dourado)

Para entendê-los melhor e descobrir se uma coloração tem um tom quente ou frio, você precisará memorizar quais números representam quais reflexos, e em qual grupo de temperatura eles se encaixam. Exemplo:

  • Cor 7,4  → É um tom quente, pois apresenta o reflexo 4, laranja.
  • Cor 9,1  → É um tom frio, pois apresenta o reflexo 1, azul.

Saiba mais:


O que fazer quando há dois números depois da vírgula?

Se ambos os números representam reflexos quentes, o tom também será quente e o mesmo vale para reflexos frios. Entretanto, existem tons em que um dos números representa um reflexo quente e o outro representa um reflexo frio. Nesses casos, o número que aparece primeiro é o que prevalecerá. Exemplo:

  • Cor 8,31  → É um tom quente, pois o número que representa um reflexo quente aparece antes do número que representa um reflexo frio.
  • Cor 5,13  → É um tom frio, pois o número que representa um reflexo frio aparece antes do número que representa um reflexo quente.

Nesses casos, a cor final não será um tom totalmente quente ou frio, pois as nuances se misturam deixando a cor um pouco mais neutra.

Escolhendo o melhor reflexo

Agora que você já sabe quais são os tons quentes e frios, vamos explicar como indicá-los para os seus clientes. Isso pode depender de vários critérios. Algumas vezes, os clientes já chegam com imagens de referências mostrando o tom desejado. Nesses casos, você deverá fazer uma avaliação cuidadosa para identificar o tom da foto.

Outras ocasiões pedem que você indique a cor. Para fazer uma indicação certeira você pode se guiar pelas características do cliente e também pela moda e tendências da estação.

O melhor reflexo de acordo com a cor da pele

O cabelo que combina com o tom de pele cria um visual muito mais harmônico, aumentando (e muito) as chances do cliente ficar satisfeito. Para acertar, a dica é simples: quando o cliente tiver um tom de pele quente, opte por reflexos quentes, já quando o cliente tiver um tom de pele frio, opte por reflexos frios! Como descobrir a temperatura da pele de cada cliente? Há três formas de identificar:

Veia do pulso

  • Azulada: pele fria
  • Esverdeada: pele quente

Exposição ao sol:

  • Avermelhada: pele fria
  • Bronzeada: pele quente

Bijuterias e joias que combinam melhor:

  • Prateadas: pele fria
  • Douradas: pele quente

Analise bem essas características e encontre o reflexo correto!

O melhor reflexo de acordo com as tendências

As tendências de moda para cabelos variam muito, principalmente de acordo com as estações do ano. Para sugerir os melhores tons, de acordo com o que está em alta no momento, o cabeleireiro deve sempre estar atento e acompanhar as novidades do mercado.

De forma geral, é possível perceber que algumas tendências se repetem ao longo dos anos:

  • No verão: os louros dourados têm muito destaque.
  • No inverno: tons escuros e avermelhados sempre aparecem.
  • O louro platinado, quase cinza: é um tom frio que é mais pedido no inverno.
  • O castanho quente, principalmente nas mechas: é um visual que costuma estar em alta ao longo de todo o ano.

Acompanhe sempre e ajude a deixar os seus clientes sempre na moda!


Confira a vídeo aula online:


Independente do tom é fundamental usar colorações de alta qualidade para que a cor se revele do jeito que você e o cliente idealizaram, e também para manter a saúde do cabelo. Escolha marcas que contenham colorações profissionais de alta performance, com excelente fixação e cobertura, pigmentos vibrantes, longa duração e priorizem a saúde da fibra capilar, mantendo os nutrientes do fio.