O conteúdo de hoje vem explicar alguns dos mais importantes conceitos da colorimetria: os reflexos de colorações. São eles que garantem as variadas nuances que conseguimos atingir nos cabelos, permitindo que seus clientes possam sempre conquistar o visual desejado.

A seguir, você descobrirá quais são os reflexos de colorações e como eles são numerados, nomeados e organizados com relação à vírgula nas caixinhas de coloração. Vamos lá?

Quais são os reflexos das colorações?

Os reflexos de colorações são baseados em dois grupos de cores:

  • Cores primárias: azul, vermelho e amarelo.
  • Cores complementares: roxo, verde e laranja.

Essas cores são esquematizadas em um famoso diagrama conhecido como Estrela da Colorimetria ou Estrela de Oswald:

A partir dessa estrela podemos tirar algumas conclusões interessantes:

  • Todas as cores complementares são formadas pela mistura das duas cores primárias que estão ao lado delas.
  • Todas as cores opostas se neutralizam.

É fundamental que todo bom colorista domine essas informações, pois é a partir delas que ele será capaz de fazer as misturas de tons, neutralização de reflexos indesejados e correção de cores.

Cada um desses reflexos recebe um número e um nome para que o cabeleireiro saiba como identificá-lo nas caixinhas de coloração. Esses números podem variar de acordo com o fabricante, mas vamos te mostrar o sistema mais popular. Além disso, esses reflexos se organizam em quentes e frios, de acordo com a tonalidade que representam. Veja:

Reflexos frios

  • Azul: reflexo acinzentado, número 1.
  • Roxo: reflexo irisado, número 2.
  • Verde: reflexo metalizado, número 7.

Reflexos quentes

  • Vermelho: reflexo vermelho, número 6.
  • Laranja: reflexo acobreado, número 4.
  • Amarelo: reflexo dourado, número 3.

Há ainda dois reflexos além dos que encontramos na Estrela da Colorimetria:

  • Acaju, número 5.
  • Marrom, número 8.

Numeração das colorações

Você já deve ter visto que as embalagens de colorações costumam apresentar até três números, separados por uma vírgula, para identificar a cor. Vamos te mostrar qual o significado dessas informações.

O primeiro número, sempre antes da vírgula, refere-se à altura de tom do cabelo, ou seja, mostra o quão clara ou escura é aquela cor. Esses números podem variar do 1 ao 10, sendo o 1, o preto; e o 10, o loiro claríssimo.

É após a vírgula que aparecem os reflexos.

O primeiro algarismo logo depois da vírgula representa o reflexo que mais se destaca na cor, já o segundo refere-se a um reflexo secundário.

Mas já reparou que, às vezes, o número após a vírgula aparece repetido? Isso indica um reflexo profundo ou intenso, que terá ainda mais destaque na nuance. Exemplo: 4, 44 é o castanho acobreado intenso.

Outro caso que também vemos por ai é o 0, que não se refere a um reflexo propriamente dito, mas sim à força que outro reflexo terá. Entenda:

  • Zero logo após a altura de tom, sem outro número em seguida: indica cor profunda. Exemplo: 4,0 é o castanho profundo.
  • Zero logo após a altura de tom, com outro número em seguida: indica suavidade do reflexo seguinte. Exemplo: 4,04 é o castanho acobreado suave.
  • Zero como último algarismo depois da vírgula: indica intensidade do reflexo anterior a ele. Exemplo: 4,40 é o castanho acobreado intenso.

Pronto! Agora você já consegue entender o que são e o que significam aqueles números que vemos nas caixinhas de coloração profissionais. Sabemos que tudo isso pode parecer um pouquinho confuso no começo, não é? Mas é fundamental que o colorista domine essas numerações e conceitos. Com a prática no dia a dia, tudo ficará mais natural e automático.

Para conhecer outras dicas que ajudam os cabeleireiros na rotina do salão, continue acompanhando nosso blog.